Equipamentos

Sistema Seco

Sistema Seco

O processo de dessulfurização seca, segundo o princípio do leito fluidizado circulante (CFB), opera a uma temperatura de aprox. 75 - 85°C, tipicamente utilizando cal hidratada para a absorção combinada de SO2, SO3, HF e HCl. Esse processo produz um produto seco, que é coletado no filtro de mangas Cranfos Bai-Press 10™, de fácil manuseio.

O absorvedor, instalado antes do Filtro de Mangas Bai-Press 10™, é um duto de gás vertical vazio, com elementos tipo venturi localizados em sua base, que permitirá a formação da mistura do leito fluidizado com cal hidratada, produtos da dessulfurização recirculados e cinzas de combustão.

Dentro do leito fluidizado circulante, os sólidos estão distribuídos ao longo de toda a altura do absorvedor. A velocidade média de sólidos é muito mais baixa do que a velocidade média do gás, a diferença de velocidade é chamada de "velocidade de deslizamento".

Esta velocidade de deslizamento entre os gases de combustão e os sólidos é o critério fundamental para a transferência de calor e massa no interior do absorvedor de leito fluidizado circulante.

Isto permite a injetar água diretamente no leito fluidizado e controlar a temperatura de absorção de forma independente da quantidade de alimentação de cal. O produto de absorção, que consiste principalmente de sulfito de cálcio (CaSO3 x ½ H2O), sulfato de cálcio (CaSO4 x ½ H2O), pedra calcária (CaCO3) e cinzas volantes é separado do gás de limpeza a jusante no Filtro de Mangas Cranfos Bai-Press 10™".

A maior parte do produto coletado no Filtro de Mangas é recirculado de volta para o absorvedor através de calhas fluidizadas, o que permite prolongar o tempo de retenção de sólidos do sorvente. Isso possibilita reduzir a proporção molar Ca/S do processo.


  • Ca(OH)2 + SO2 ↔ CaSO3 • ½ H2O + ½ H2O
  • Ca(OH)2 + SO3 ↔ CaSO4 • ½ H2O + ½ H2O
  • CaSO3 • ½ H2O + ½ O2 ↔ CaSO4 • ½ H2O
  • Ca(OH)2 + 2 HCl ↔ CaCl2 + 2 H2O
  • Ca(OH)2 + 2 HF ↔ CaF2 + 2 H2O
  • Ca(OH)2 + CO2 ↔ CaCO3 + H2O

Vantagens do ABSORVEDOR CFB

No ABSORVEDOR CFB, a injecção de água e cal hidratada são realizadas separadamente, de tal modo que a taxa de injeção de Ca(OH)2 é controlada unicamente pela carga poluente na entrada do equipamento bem como a redução de emissão desejada, sem ser limitado pela temperatura ou teor de humidade do gás de combustão. Como resultado, o ABSORVEDOR CFB pode ser operado para realizar a redução de emissões para uma grande variedade de combustíveis, incluindo os carvões ricos em enxofre.


  • Baixo investimento e custos de manutenção
  • tecnologia simples, comprovada e confiável
  • alimentação seca de absorventes
  • Além da elevada remoção do SO2 também é possível a remoção eficiente do HCl / HF
  • remoção total do SO3
  • produto final seco
  • temperatura de absorção cerca de 20 a 30 C acima do ponto de orvalho da água
  • Não necessita de reaquecimento do gás limpo
  • Baixos requisitos de espaço
  • Não há necessidade de um pré-despoeiramento
  • Sem desperdício de água
  • Nenhum equipamento especial dentro do absorvedor
  • Nenhum material especial – somente aço carbono
  • Sem revestimentos de borracha nas áreas interiores
  • Não há necessidade de aplicação de proteção contra a corrosão
  • Alta eficiência na utilização de absorventes devido a recirculação de pó
  • Diferentes eficiência de dessulfuração com mesma planta
  • Possibilidade de operar com cargas reduzidas através da instalação do sistema de recirculação de gás limpo, mantendo a vazão do sistema sempre constante, mesmo com a caldeira operando em baixa carga.

Para mais informações, por favor consulte nossa equipe de Engenharia de Processos.